Header Ads

O que fazer para evitar cancelamentos da Festa Evangélica de Ponto Novo?

1ª edição da Festa Evangélica de Ponto Novo, em 2011 (Portal Ponto Novo)
Da Redação
Portal Ponto Novo
A pergunta contida no título dessa matéria deveria ser o tema de reuniões entre o Poder Público e os principais líderes evangélicos do município, porque desde que foi aprovado na Câmara, em 2010, o Dia do Evangélico de Ponto Novo foi realizado em apenas 3 anos. Nos demais, quando houve alguma justificava, foi sempre a mesma ladainha, falta de recursos, estiagem, recomendação do MP, etc., etc., etc...

Alguns municípios da região abriram mão de seguir à risca o que determinava a Lei Municipal e passaram a realizar o Dia do Evangélico concomitante à tradicional festa da cidade, geralmente emancipação ou outra data comemorativa. Um caso bem sucedido, é o de Várzea da Roça que, no mês de dezembro, realiza três dias do Carnatal e aproveita para realizar também o evento evangélico na quinta-feira, utilizando a mesma estrutura de palco, som e iluminação para economizar e manter o mesmo nível para ambas as festas. E tem dado certo, porque já são muitos anos, vários prefeitos e a tradição se mantém, atraindo milhares de pessoas, nos quatro dias de comemorações.

Filadélfia, Campo Formoso e Senhor do Bonfim também já aproveitaram a mesma estrutura de uma festa secular para realizar os eventos evangélicos, e pelo que se sabe, também foram bem sucedidos.

Não seria a hora de se pensar em adotar a mesma estratégia e realizar a Festa Evangélica de Ponto Novo na mesma semana da Festa de Maio? É inquestionável que a Prefeitura economizará recursos e conseguirá manter o mesmo nível para as duas festas. Fica aqui a sugestão, afinal, o município só tem a ganhar, mesmo sabendo que uma parte dos evangélicos pode ser contrária, mas a outra, ou a maioria, iria entender.

Essa festa evangélica no mês de outubro vai ser constantemente cancelada: primeiro porque é um mês que quase não chove, e o município pode estar sempre em situação de emergência; segundo, porque a cada dois anos, as Eleições podem mudar os planos dos gestores. Em ano de eleição municipal, se o prefeito perder, lógico que não realizará. Em ano de eleição para presidente, um provável segundo turno sempre acontecerá na data da festa e, geralmente, o prefeito cancelará, aproveitando a deixa.

O melhor para todos seria mesmo a mudança de data, e para o bem financeiro do município, melhor seria um dia antes da Festa de Maio. Apenas sugestão!
Postar um comentário