Header Ads

Irmã de professora fala sobre sua morte e faz desabafo

A professora Tatiany de Alencar Gouveia se encontrava em sua residência com o namorado, Renan de Jesus Costa, quando passou mal (Reprodução)
A irmã de Tatiany de Alencar Gouveia, a professora que morreu no último domingo (07), em sua residência, no Bairro São Jorge, aqui em Senhor do Bonfim, Fabby Mell, usou as redes sociais para falar sobre o caso e fazer um desabafo.

Segundo Fabby, sua irmã tinha problemas de coração e sofria de asma. Ela relata que “por ter sido encontrado bebida alcoólica na sua residência, e uma pequena quantidade de maconha, coisa que o namorado assumiu em ser usuário e logo depois foi liberado”, não significa que a professora tenha morrido por ingestão de drogas.

Ela afirma que os fatos serão devidamente esclarecidos quando for divulgado o laudo médico com o resultado da autopsia realizada pela perícia, fato que deve ocorrer em 30 dias. Confira a seguir a íntegra da nota de Fabby Mell:

“Amigos e Amigas! Aqui sou eu Fabiana, mais conhecida como Fabby Mell em todas as redes sociais e irmã de Tatiany de Alencar Gouveia, Professora em Espanhol, mãe, amiga e acima de tudo de um caráter e coração imensos! Como todos sabemos a mídia de Senhor de Bonfim e pessoas de má índole tentam denegrir a imagem da minha irmã, que por sua vez era trabalhadora, dava amor incondicional aos filhos, amigos e parentes. Era uma pessoa honesta, que como todos nós defendia seus ideais! Ela não media esforços para ajudar ao próximo, com projetos no lar dos velhinhos, crianças carentes, reunia e ensinava a seus alunos a serem pessoas de bem! Eu tenho orgulho do que Taty tentou transmitir a todos no tempo que ela habitou entre nós! Espero que as pessoas entendam que nada que tenha acontecido no lugar que ela faleceu foi a verdade dita por essas pessoas maldosas. Ela tinha sopro no coração, ela tinha asma… por ter sido encontrado bebida alcoólica na sua residência, e uma pequena quantidade de maconha, coisa que o namorado assumiu em ser usuário e logo depois liberado, pois isso não é crime, e a perícia constatar que nada tem a ver com a morte da mesma, ele se manteve ao lado dos familiares, dando apoio e recebendo apoio. As pessoas julgam e compartilham com maldade, isso que não conseguimos entender! Estou entrando em contato com todos os meios de comunicação, e mostrando que a única coisa concreta será o laudo médico que ainda sairá em 30 dias. Como podem afirmar tantas barbaridades? Será que essas pessoas não tem sentimentos? Qual a credibilidade que podemos dar a sites amadores que não tem nada pra provar como fato concreto? Bom tomarei as devidas providências em nome da minha irmã, e espero que esse texto seja compartilhado com a velocidade que aquele que tentou acabar com a luz que Taty transmitiu! Breve mais esclarecimentos, porque digo e repito, ela tinha amigos e parentes que a amavam! Deus abençoe a todos!

A professora Tatiany de Alencar Gouveia se encontrava em sua residência com o namorado, Renan de Jesus Costa, quando passou mal. Ele relatou que, ao perceber que Tatiany estava desfalecendo, resolveu ligar para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Quando a equipe do SAMU chegou ao local constatou que a professora já estava morta.

O caso está sendo investigado no Complexo Policial de Senhor do Bonfim, através de inquérito instaurado pelo Delegado Marconi Almino.

*Eloilton Cajuhy – DRT 3621
Postar um comentário