Header Ads

Sortudos de Teofilândia não aparecem na cidade; Lotérica já foi assaltada duas vezes

Os 22 apostadores de um dos quatro bilhetes premiados na Mega-Sena da Virada, de Teofilândia, não foram mais vistos na cidade do nordeste baiano depois do anúncio do resultado do concurso 1.560. O Hospital Waldemar Ferreira de Araujo, onde trabalham os sortudos, teve 22 ausências nesta quinta-feira (2): duas cozinheiras, quatro funcionárias da limpeza, cinco motoristas, cinco técnicas de enfermagem, três vigilantes, uma enfermeira, uma recepcionista e um diretor. Uma das pessoas não encontradas no município chama-se Maria Lucia, há mais de 20 anos funcionária da unidade médica. "Só sei dizer que por volta das 22h do dia 1º um carro parou em sua porta, pegaram algumas coisas e ela partiu. Acho que perdi uma amiga, mais estou muito feliz pela sua conquista", contou uma vizinha ao jornal A Tarde. O delegado da cidade, Getúlio Queiroz, admitiu que há “dificuldades de pessoal” na região. “Trabalho com apenas dois agentes e um escrivão”, relatou, ao lembrar que a Polícia Militar na cidade tem apenas oito agentes em regime de revezamento. A casa lotérica onde os novos milionários fizeram a aposta foi assaltada duas vezes – em uma delas, o dono do estabelecimento foi baleado no ombro.
Postar um comentário