Header Ads

Reportagem Especial - Ponto Novo e o submundo das drogas entre jovens e adolescentes

Da Redação
Portal Ponto Novo
Há mais ou menos 3 meses, o Portal Ponto Novo começou a realizar um mapeamento do consumo de drogas em Ponto Novo. Através de conversas informais com usuários e amigos de dependentes, pôde se perceber que o uso de drogas, principalmente maconha e cocaína, está em um nível preocupante em todo o município.

O fator ainda mais estarrecedor é que os maiores consumidores são adolescentes entre 12 e 17 anos e jovens. Entre os adolescentes, o consumo de maconha ganhou espaço, uma vez que um acaba incentivando outros a usarem, ou quando isso não acontece, os amigos "caretas" como eles chamam os que não usam, para não se sentirem excluídos do grupo, acabam experimentando. Um jovem ouvido pelo PPN disse que já viu um adolescente fazendo uso de cocaína e indo pra aula sem a menor condição de concentração para assisti-la.

Nas redes sociais o Portal Ponto Novo identificou um código utilizado por alguns usuários de maconha, trata-se de "4:20"

4:20 é um código de referência ao consumo de maconha (cannabis). O significado está relacionado com a data 20 de abril, escolhida para celebrar o Dia da Erva ou Dia da Maconha. Também é comum ver escrito 4/20 ou 420.
Segundo algumas versões, 420 era um código usado pelos policiais americanos para identificarem os indivíduos com algum envolvimento no uso da erva, seja como traficantes ou usuários.
A versão mais difundida é que o formato 4:20 (16h20) indicava o momento em que nos anos 1970, um grupo de amigos, estudantes de um determinado colégio na Califórnia, Estados Unidos, habitualmente se reunia para fumarem maconha. Era um código usado entre eles para falarem sobre o encontro sem despertarem suspeitas. Com o passar do tempo, o tal código transformou-se numa referência mundial.
Em muitos países, o 20 de abril (4/20) é celebrado pelos apreciadores da erva. É a data escolhida para as manifestações sobre a legalização da maconha para todos os usuários e não especificamente para uso medicinal.
Geralmente, a hora 4:20 (16h20) é um convite aos adeptos em todo o mundo a fumarem um cigarro de maconha (Fonte: significados.com.br).

Um outro usuário, após uma conversa com nossa redação, chegou a citar vários nomes entre jovens e adolescentes que também fumam maconha ou usam outras drogas. Segundo ele, a maioria se acha forte o bastante e diz não ser viciada, que faz uso de forma controlada, porém, está numa situação em que não consegue mais parar. Outros estão entrado pelo caminho do tráfico, que é ainda mais grave, quando se trata de adolescentes que sequer concluíram o Ensino Fundamental.

Antes do fechamento dessa matéria, algumas pessoas que frequentam o Rio Itapicuru-Açu foram ouvidas, e informaram que este, principalmente em trechos menos movimentado, está sendo reduto de usuários e traficantes nos finais de semana e feriados, ainda mais agora que a mudança da feira livre tornou mais movimentada a principal fonte de lazer dos pontonovenses.

O objetivo dessa reportagem é alertar pais, Conselho Tutelar, Polícia Militar e Poder Público para o momento crítico pelo qual passa parte dos nossos adolescentes e jovens. Alguma ação precisa ser pensada no intuito de ajudar esse garotos, e reprimir o tráfico que há tempos tomou conta de Ponto Novo. Muitos pais sequer desconfiam que seus filhos já estão envolvidos ou, melhor, mergulhados no submundo das drogas. São adolescentes que parecem independentes, curtem festas até altas horas sozinhos, vão para o rio com amigos também usuários, postam comentários alusivos às drogas no Facebook e sequer são notados.

Quando são aconselhados, alguns ainda reconhecem o mal e pedem ajuda, outros porém, não gostam do papo e simplesmente xingam quem os aconselha.

Esse é o retrato de Ponto Novo, uma cidade pequena, mas mergulhada nas drogas!

Para os pais, é importante procurar nos filhos traços que indiquem o uso de drogas, principalmente maconha, e ter uma conversa esclarecedora, antes que seja tarde demais. Alguns adolescentes já não conseguem mais deixar o vício sem ajuda. Para maiores informações, leia OS PERIGOS DA MACONHA.
Postar um comentário