Header Ads

Empresa que chamou Nordeste de "escória do País" no Reclame Aqui diz que perfil foi invadido

Reprodução/Reclame Aqui
Resposta preconceituosa revoltou internautas
Uma resposta postada no Reclame Aqui, supostamente partido da operadora Minas Mais Telecom, causou polêmica e está revoltando internautas. A mensagem preconceituosa foi publicada na quarta-feira (10). Após a queixa de um cliente de Aracaju (SE) sobre seus serviços de internet, o perfil da Minas Mais afirmou que os problemas são culpa dos “irresponsáveis e preguiçosos” profissionais nordestinos.
O diretor-comercial da Minas Mais, Otacílio Lopes de Souza, afirma que a resposta preconceituosa ao cliente partiu de uma pessoa estranha, que invadiu o perfil da companhia no serviço de reclamações.
— Houve uma invasão no nosso site. A pessoa que invadiu nosso site e postou as mensagens para denegrir a imagem da Minas Mais. Nesses casos é muito difícil você conseguir identificar esses hackers, estamos investigando, mas eles são bons em encobrir os rastros. Nós comunicamos a todos os sites, informando que não foi uma postagem da empresa. Não tem muito o que fazer.
Preconceito viralizou
As respostas atribuídas a Minas Mais na postagem deixaram indignados usuários de redes sociais. O perfil da companhia no Reclame Aqui apontou, por exemplo, que a única “solução sensata é mandar gente do Sul e do Sudeste para trabalhar” em Sergipe. O autor da resposta em nome da companhia de telecomunicações ainda pediu a divulgação da conversa, que viralizou nas redes sociais.
“Por favor, faça a divulgação, para que eles [nordestinos] acordam (sic), eles percebam que precisam de trabalhar, e não ser a escória do País... quem sabe eles não viram gente de verdade e lutem para um país mais rico, e não um pais de vagabundos, festeiros, que não tem comprometimento com nada (sic)”.
reclame_aqui2
Ex-funcionário pode ser o autor
Como defesa, o diretor-comercial da Minas Mais afirma que a companhia possui membros da sua diretoria jurídica e financeira que são nordestinos. De acordo com Souza, a empresa não descarta a possibilidade de que um ex-funcionário seja o responsável pelas mensagens.
— Não tem nenhuma discriminação contra a região. O nosso escritório jurídico é do Nordeste. A gente não tem provas, mas esse tipo de situação acontece muito com ex-funcionários. Há essa possibilidade.
Souza ainda explica que a empresa já teve “três ou quatro casos” de colaboradores que foram demitidos e entraram com processos na Justiça. Para o diretor-comercial da Minas Mais, os processos trabalhistas são normais em uma empresa com alta rotatividade e grande número de funcionários.
Postagem não será apagada
A empresa Reclame Aqui, por sua vez, disse que manterá a mensagem no ar. Segundo a assessoria do site, conteúdos ofensivos são retirados pela edição da página imediatamente depois da postagem. Contudo, respostas das empresas são direito e não são removidas. A plataforma, no máximo, edita trechos ofensivos — como no caso da retratação (segunda foto).

Quanto ao incidente envolvendo a Minas Mais Telecom, o Reclame disse que constatou um mesmo IP de origem tanto para resposta quanto para retratação. Ou seja, para postar as mensagens, uma pessoa dentro da empresa acessou o site com os próprios dados de acesso da Minas Mais.
Tiago Alcantara e Felippe Constâncio, do R7
Postar um comentário