Header Ads

Editorial: "Governo desliga aparelhos de um Ponto Novo que está na UTI"

Lago da Barragem de Ponto Novo, em 17/07/2011. Foto: Josimar Ferreira
Da Redação
Portal Ponto Novo
Não é brincadeira o título sugestivo desse editorial. Definitivamente o Governador da Bahia, senhor Jaques Wagner, decidiu "matar" de vez os pontonovenses mandando parar o Projeto de Irrigação.
O Projeto de Irrigação de Ponto Novo nasceu com a inauguração da Barragem no início dos anos 2000. A Barragem construída inicialmente para garantir água para a população do próprio município e de Filadélfia, e para a agricultura irrigada, foi um marco histórico, que trouxe desenvolvimento, empregos e ampliou a capacidade econômica de muita gente.
Para que tudo isso desse certo, centenas de pessoas foram retiradas de suas casas, às margens do Rio Itapicuru, e reassentadas no que hoje chamamos de perímetro irrigado, com a promessa de que não faltaria apoio, recursos e água para que a agricultura movimentasse a economia dessas pessoas, que mudaram de vida em pouco tempo, graças ao Projeto que até então era bem sucedido e tido como modelo a ser seguido.
Pouco tempo depois, o Governo, resolveu construir adutora para garantir água para o município vizinho de Caldeirão Grande e algumas regiões do município de Senhor do Bonfim. Aumentou-se a demanda, mas não se pensou num projeto de ampliação da Barragem, para que esta, pudesse suportar uma longa estiagem, sem comprometer o abastecimento da população.
Recentemente, iniciou-se a contrução de mais uma adutora para também abastecer os municípios de Jaguarari e Senhor do Bonfim, inclusive a sede, mas antes mesmo de começar o abastecimento, caminhões pipa da EMBASA já o faz. São dezenas deles, saindo de Ponto Novo.
Nos últimos 2 anos, a estiagem assola a região, e no final de 2012 chegou-se a programar a paralisação do Projeto de Irrigação, mas, em novembro, as chuvas ajudaram a dar uma sobrevida e a mantê-lo funcionando. Em janeiro e fevereiro, algumas chuvas localizadas ajudaram a aumentar o nível da Barragem, mas agora, a situação ficou bastante complicada.
Revoltados com o descaso do Governo, que não se mobiliza para tentar ajudá-los, os agricultores promoveram uma manifestação no dia 05 de abril, e receberam apoio de toda a população do município. Paralizaram o trânsito na BR-407 para chamar a atenção do Governador da Bahia para a situação de calamidade pública vivida em Ponto Novo. Após uma ligação garantindo uma reunião na sede do Distrito de Irrigação na semana seguinte, os manifestantes desobstruíram a rodovia e encerraram a manifestação.
Manifestação parou a BR-407, no dia 05 de abril. Foto: Portal Ponto Novo
Quantro dias depois, a reunião com alguns secretários do Governo Estadual não ajudou em nada os agricultores, que receberam apoio do prefeito Adelson Carneiro, que se deslocou até Salvador na tentativa de buscar uma solução para o problema, só que não adiantou.
Informados de que na segunda-feira (15/04) já não haverá mais água para irrigação, cerca de 100 pessoas foram até a Barragem, aonde a adutora que levará água para Bonfim e Jaguarari está sendo construída e, com um trator, derrubaram manilhas de concretos e desencanaram a tubulação. Policias foram acionados e um inquérito foi instaurado para apurar os mentores e culpados pelo episódio.
Revoltados, agricultores destruíram parte de adutora. Foto: Adelmo Miranda/Facebook
A situação em Ponto Novo está chegando a um nível desesperador. Os irrigantes, que dependem da agricultura para sobreviver, estão perdendo a paciência com o descaso do governador Jaques Wagner, que, proíbe a irrigação mesmo que em apenas 1/4 do tempo normal, mas garantirá água para que a cidade vizinha realize três dias de festas no São João. Com a paralisação do Projeto, a empresa Sítio Barreiras deve dar férias coletivas ou demitir os seus funcionários e os pequenos irrigantes vão ficar sem a sua principal fonte de renda. Ao todo, milhares de pessoas serão prejudicadas, direta ou indiretamente, pela atitude arbitrária do CARIOCA. Os agricultores e produtores querem que pelo menos as 4 horas sejam mantidas, uma vez que o nível da água na Barragem ainda garante essa possibilidade por um período, a transposição das águas do Rio São Franciso, ou a ampliação em 30% da Barragem de Ponto Novo, além da renegociação ou anistia das dívidas com os bancos.
Lago da Barragem de Ponto Novo, final de 2012. Foto: reprodução/fonte não identificada
Uma pergunta vai inquietar a todos nos próximos dias: COMO OS PONTONOVENSES SOBREVIVERÃO SEM EMPREGO, SEM AGRICULTURA E, CONSEQUENTEMENTE, SEM DINHEIRO?
É por isso que algo precisa ser feito urgentemente, ou PONTO NOVO VAI MORRER SUFOCADO, usando aqui uma linguagem figurada para ilustrar a morte do Projeto de Irrigação, o início de uma crise econômica devastadora, aliada à falta de água, emprego e perspectiva de uma vida melhor, já que o Governador da Bahia, decidiu afundar de vez o município.
ALGUÉM FAÇA ALGUMA COISA OU A SITUAÇÃO VAI SAIR DO CONTROLE!
Postar um comentário