Header Ads

Ministério Público pede condenação de Emerson Sheik por contrabando de veículos

Emerson, atacante do Corinthians, durante treino no CT Joaquim Grava
O Ministério Público Federal no Rio de Janeiro pediu nesta terça-feira a condenação do atacante Emerson Sheik, do Corinthians, no caso de contrabando de veículos que vinha sendo investigado pela Polícia Federal. Além do jogador do Corinthians, o volante Diguinho, do Fluminense, também pode ser acusado no mesmo processo, mas por receptação.
O nome dos dois jogadores está envolvido em uma grande investigação da PF que começou no ano passado, investigando integrantes da máfia de caça níqueis que também atuava no contrabando de carros de luxo. A operação era chamada Black Ops.
De acordo com investigação feita pelo MP, o atacante do Corinthians comprou uma BMW X6 e um Chevrolet Camaro, ambos revendidos para Diguinho, com conhecimento das ilegalidades que envolviam a transação.
Entre os problemas apontados na transação está a chegada dos automóveis usados ao Brasil. Os carros de luxo eram usados, mas entravam no país como novos - é proibida a venda de veículos importados usados. Além disso, a nota da compra do veículo mostra o depósito de apenas US$ 5 mil para um veículo que vale em torno de US$ 57 mil. Além disso, a negociação gerou uma cadeia de compra e venda, com a finalidade de “distanciar o comprador final da ilegalidade praticada na importação”.
Além disso, o documento elaborado pelo MPF sobre a operação Black Ops diz que Emerson não soube explicar por que vendeu um carro ao jogador Diguinho por R$ 315 mil, enquanto a nota fiscal registrou a transação em R$ 200 mil. A implicação de ambos no crime de lavagem de dinheiro teria acontecido por conta da BMW. 
Sheik comprou uma BMW X6, cor branca, por R$ 200 mil (R$ 160 mil e mais R$ 40 mil em IPI) em 29 de outubro de 2010. No Brasil, o carro é avaliado em R$ 300 mil. Quase dois meses depois, o atacante negociou seu veículo para a mesma empresa e pelo mesmo preço (mas sem o IPI).
No mesmo dia em que Sheik se desfez do veículo, Diguinho efetuou a compra do BMW X6 pelo mesmo valor. Vinte dias depois, o volante do Flu revendeu o veículo para a mesma concessionária. Horas depois, Diguinho recomprou o automóvel.

Fonte: Esporte Uol
Postar um comentário