Header Ads

Várzea do Poço e Cansanção aparecem entre as dez piores cidades da Bahia

O Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) nasceu em resposta à necessidade de se monitorar anualmente o desenvolvimento socioeconômico de uma região, considerando as diferentes realidades de sua menor divisão federativo: o município.
Emprego & renda, Educação e Saúde constituem as três esferas contempladas pelo IFDM, todas com peso igual no cálculo para determinação do índice de desenvolvimento dos municípios brasileiros.
O índice varia de 0 a 1, sendo que, quanto mais próximo de 1, maior será o nível de desenvolvimento da localidade, o que permite a comparação entre municípios ao longo do tempo.
Várzea do Poço recebeu este titulo em virtude da evasão de vários dos seus habitantes que buscam melhores oportunidades em outras localidades. Essas pessoas procuram na maioria das vezes melhores chances de emprego, já que a cidade não oferece tantas.

E o item emprego e renda é justamente o principal problema enfrentado pelos municípios que compõem a lista dos dez piores do estado (que inclui Tremendal, Gongogi, Mansidão, Pilão Arcado, Arataca, Tabocas do Brejo Velho, Nova Redenção, Oliveira dos Brejinhos, Cansanção e Várzea do Poço). A cidade de Tabocas do Brejo Velho, por exemplo, conseguiu nota 0,66 no quesito saúde, o que é considerado "moderado" pela Firjan, mas teve sua nota puxada para baixo pelo déficit de empregos: nota 0,09, tida como "baixa". Entre 0,4 e 0,6, a nota é considerada "regular", e acima de 0,8, alta.

Várzea Cidade


Ponto Novo é o 255º nesse ranking.
Postar um comentário