Header Ads

Nota de esclarecimento

Marcos Silva, revoltado por causa da uma matéria em que falo do desrespeito da sua coligação que ligou o paredão as 13 horas de sábado (08), permanecendo durante toda a tarde (ele queria que eu aplaudisse a tal atitude), e por tê-lo chamado de despreparado, me ligou para dizer que fui o único a incomodar-se, que ele não tem culpa que a minha Lan House fica "em cima" do comitê dele (O carro não estava em frente ao comitê. E se estivesse, o que muda?). Disse ainda que o som não era suficiente para incomodar. Chateado com o adjetivo "despreparado" que foi usado por mim para o qualificar, me desafiou a ser prefeito e fazer melhor que ele, ou então fizesse campanha para o meu prefeito pra ver se adiantaria, já que, segundo ele, todo mundo o quer de novo. Provando mais uma vez que é despreparado, disse que eu só me incomodei porque estou com dor de cotovelo (meu Deus, dor, por quê?). Falou, falou, mas na hora de ouvir, desligou. Qual o adjetivo para esse comportamento? Qual é mesmo Marcos Silva? É preparo?

Diante da atitude covarde do prefeito não-eleito pelo povo, resta-me aqui respondê-lo, de forma ética, coisa que ele não sabe ser.

Caro prefeito, você disse que eu não pareço ser professor simplesmente porque denunciei a sua falta de respeito na tarde de sábado, não foi? Não sei se você sabe, mas sou formado em magistério, optei por cursar contabilidade, mas nem por isso perdi as qualidades de um bom professor. Pelo contrário, prefeito não eleito, hoje tenho conhecimentos que me tornam capaz de investigar suas contas e suas ações melhor que alguns vereadores, inclusive no Tribunal de Contas, isso deve lhe incomodar, não é? Pelo que vejo, você pode continuar pisando nos cidadãos de bem, aprontando todas e até desafiando a Justiça, mas você está se afundando cada vez mais com seus atos e, no rumo que vai, vai tropeçar no próprio cadarço.

O fato da minha Lan House ficar ao lado do seu comitê, não lhe dá o direito de abusar do poder e achar que é dor de cotovelo minha ou que só eu me incomodei. O fato é que só eu denunciei e só eu postei. Como eu lhe disse no celular, se eu fosse prefeito, jamais faria o que você faz, jamais seria tão arrogante! Quanto a um suposto prefeito que você sugeriu, digo-lhe que não declarei apoio, tampouco voto, a nenhum ainda, porém você, além de despreparado para o cargo que ocupa, não merece o meu voto e o de qualquer um cidadão de bem que paga o seu salário. Me respeite, ponha-se no seu lugar, assuma o seu papel de empregado do povo e trabalhe. Faça sua campanha de forma legal, ganhe as Eleições, se assim o povo quiser, mas aprenda a respeitar as pessoas e não jogar a culpa dos seus atos em quem não tem nada a ver. Ah! aprenda também a ouvir, afinal, um homem corajoso não fala o que quer e desliga o celular com medo da resposta. Qual o nome mesmo desse comportamento prefeito não eleito pelo povo?


Finalizando, meu caro, esse professor que você tentou rebaixá-lo, nunca foi prefeito, é claro. Sempre foi pobre, honrado, não tem ficha suja, não responde a processo por crime nenhum, tem caráter e responde pelos seus atos. Nunca precisei puxar seu saco, e jamais precisarei. Meus trabalhos foram conquistados através dos meus esforços (concursos), garantindo assim que eu jamais precise me humilhar e aceitar arrogância e prepotência de quem quer que seja, inclusive você, cujo salário sai do meu bolso. Repito, ponha-se no seu lugar e aprenda o que é democracia, pois eu tenho o direito de criticar, denunciar e me incomodar com o que está errado. Se isso lhe ofende, sinto muito.
Josimar Ferreira 
Postar um comentário