Header Ads

Mutirão vai recolher assinaturas pelo julgamento do mensalão, no domingo

Participantes pintaram o rosto na última marcha contra a corrupção, na Esplanada dos Ministérios (Pedro Ladeira/AFP)
Uma cadeia de frente para o mar é luxo que certamente nenhum mensaleiro merece. A brincadeira, no entanto, promete ser o ponto alto do Mutirão Nacional pelo Julgamento do Mensalão Já, que acontece no próximo domingo em pelo menos 12 cidades do país. No Rio, o Movimento 31 de julho levará uma alegoria imitando uma cela até o Posto 9, na Praia de Ipanema, zona sul do Rio de Janeiro, para lembrar aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) qual deve ser o destino dos corruptos. Grupos de outras cidades também montarão suas réplicas de celas e cadeias.

“Não será por falta de xadrez que os juízes do STF terão motivo para atrasar ainda mais o julgamento”, afirma Marcelo Medeiros, coordenador do Movimento 31 de Julho. "As pessoas querem punição. A cadeia transmite essa ideia. Vamos montar uma jaula mesmo. Estou pensando até em colocar uma bandeira do Brasil dentro da jaula para simbolizar que os bandidos é que estão do lado de fora, a solta", completou.


A rede de movimentos contra a corrupção e a impunidade também realizará manifestações em São Paulo, Belo Horizonte, Belém, Vitória, Florianópolis, João Pessoa, Cascavel (PR), Botucatu (SP), Dracena (SP), Jaú (SP) e Panorama (SP). A meta principal é coletar mais assinaturas para a petição ao STF por celeridade no processo. Já foram computadas 28 mil assinaturas, sendo 18 mil na Internet e 10 mil no papel, em vários estados do país.


O processo do mensalão no STF acaba de completar quatro anos e meio, e as denúncias ocorreram há mais de 7 anos. Atualmente, o julgamento depende do ministro Ricardo Lewandowski concluir a revisão do processo. Ainda há dúvidas sobre a realização do julgamento do Mensalão pelo STF neste semestre, antes das Eleições Municipais, o que abre a possibilidade de prescrição de diversos crimes e de candidaturas de acusados, que poderão escapar da Lei da Ficha Limpa.


O abaixo-assinado pelo Julgamento do Mensalão também pode ser assinado pela internet, no
Portal Petição Pública.

Cabral e CPI do Cachoeira -
Apesar de o foco do mutirão ser o mensalão, os organizadores do evento no Rio avisam que a relação do governador Sérgio Cabral com a Delta Construções e o bicheiro Carlinhos Cachoeira também serão alvo dos discursos.

"Sabemos que temos que manter o foco, mas não é possível falar sobre corrupção sem falar sobre a CPI do cachoeira e a ligação do Sérgio Cabral com a Delta. Acreditamos que, de certa forma, tudo está interligado. É tudo corrupção", argumenta Marcelo Medeiros.


Medeiros também afirmou que a manifestação no Rio contará com a participação de membros da ONG Guerreiros da Paz, do Complexo do Alemão. O objetivo é que o protesto não seja visto meramente como um movimento elitista, restrito à orla da zona sul. "Quando falta dinheiro para educação e saúde, afeta muito mais aos pobres. A classe média paga colégio particular e tem plano de saúde. Os pobres são as maiores vítimas da corrupção", defende Medeiros.

Fonte: Veja
Postar um comentário