Header Ads

Crédito emergencial para a seca pode ser sacado a partir de segunda-feira (14).

Angico, Mairi-BA
Os agricultores familiares baianos dos 232 municípios que decretaram situação de emergência por causa da seca poderão sacar, a partir desta segunda-feira (14), nas agências do Banco do Nordeste (BNB), o crédito emergencial. A informação foi prestada pelo superintendente estadual da instituição, Nilo Meira Filho, durante reunião de trabalho com o secretário estadual da Agricultura, Eduardo Salles.

Com juros de 1% ao ano para pequenos agricultores (até R$12 mil), e de até 3,5% ao ano para os grandes (de R$12 mil a R$100 mil), os recursos serão utilizados como capital de giro, investimento e custeio para todas as despesas inerentes à agricultura e agropecuária, demandas urgentes e comuns aos agricultores dos municípios que decretaram estado de emergência. O agricultor conta ainda com um bônus de adimplência de 40% sobre as parcelas de financiamento pagas em dia. “A partir de segunda, os beneficiários do Pronaf B, com renda familiar anual de até R$ 6 mil, devem procurar o BNB, onde terão auxílio para apresentação da proposta”, explicou Meira.

De acordo com informações do BNB, os produtores inseridos nos demais grupos do Pronaf, com faixa entre R$ 2,5 mil e R$ 12 mil, após seguirem as mesmas recomendações, terão as propostas aprovadas em até 48 horas pelo agente financeiro, com desembolso imediato. Em relação a valores entre R$ 12 mil e R$ 100 mil, este prazo se estende, e o banco tem até dez dias para liberação dos recursos. Todos os beneficiários terão até oito anos para pagar e três anos de carência.

Os agricultores, cujo limite de saque pode alcançar R$ 12 mil, deverão preencher proposta informando os investimentos que serão feitos a partir da liberação do montante. Os financiamentos priorizam projetos de combate aos efeitos da longa estiagem e de convivência com a seca, como por exemplo, implantação de projetos de irrigação ou compra de ração. De acordo com as normas estabelecidas, 35% do crédito emergencial serão destinados ao custeio, e 65% servirão para investimentos.

O superintendente de Agricultura Familiar da Seagri, Wilson Dias, lembrou que o crédito emergencial tem o objetivo de ajudar os agricultores a salvar seu rebanho, nesse primeiro momento, e depois, estruturar a propriedade e reintroduzir novos animais, “para que ele possa ter vida normal de produção e renda”.

Eduardo Salles ressaltou a importância da parceria entre governo da Bahia, através da Seagri, e BNB. “Na próxima terça-feira, realizaremos videoconferência, para que todos os gerentes do BNB no interior e chefes dos escritórios da EBDA sejam instruídos”, declarou Salles, indicando que essa medida visa dar mais agilidade ao processo de preenchimento das planilhas simplificadas de solicitação do crédito.

Fonte: Secom / Bahia
Postar um comentário