Header Ads

Policiais do Rio de Janeiro pretendem aderir à greve em caso de 'covardia' contra PMs baianos

Policiais, bombeiros e agentes penitenciários do Rio de Janeiro prometeram na tarde deste domingo (5) antecipar a paralisação das categorias, prevista para sexta-feira (10), caso "qualquer covardia" seja cometida contra os agentes que participam do movimento grevista na Bahia.

Em uma nota publicada no blog do movimento SOS PMERJ, os policiais afirmam que haverá uma greve geral no Rio de Janeiro. "O movimento em prol da DIGNIDADE dos Bombeiros e Policiais do Estado do Rio de Janeiro vem informar que qualquer covardia cometida contra os militares da Bahia e seus familiares, que estão ocupando a Assembleia Legislativa de lá, ocasionará a deflagração da GREVE GERAL no Rio de Janeiro antes do previsto".

Caso a greve dos policiais do Rio aconteça, o Batalhão de Choque e o Batalhão de Operações Especiais (Bope) serão acionados emergencialmente. Os agentes dessas tropas recebem as melhores gratificações da corporação, e a paralisação não é unânime para os batalhões.

Segundo informações do portal Terra, o secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, emitiu um comunicado que tenta convencer os policiais de que a greve não é a solução para reivindicar melhores condições de trabalho. Segundo ele, a greve dificilmente "irá trazer benefícios" para os policiais.

Beltrame também lembrou que há uma série de aumentos programados para a área de segurança pública nos próximos anos e que a melhoria nas condições de trabalho das categorias deve ser gradual e racional. Entre os agentes, o parcelamento dos aumentos salariais é conhecido como "aumento Casas Bahia".

(Correio)
Postar um comentário