Header Ads

Sites tentam fugir do mesmo destino do Megaupload; veja lista

O fechamento do site de compartilhamento de arquivos Megaupload há uma semana desencadeou uma série de reações. Além dos ataques de hacktivistas à indústria da música e do cinema e a sites do governo americano, foi detectado um aumento no uso de redes de compartilhamento de arquivos P2P. Por fim, os serviços semelhantes ao Megaupload tomaram algumas medidas para tentar escapar do mesmo destino do concorrente.

Desde declarações mostrando diferenças entre os serviços, em uma tentativa de se distanciar das acusações de atividades ilegais, até o bloqueio de compartilhamento de arquivos.

Veja algumas dessas medidas nos mais populares sites de compartilhamento.

Filesonic - Desabilitou o compartilhamento de arquivos e agora apenas guarda arquivos pessoais. Deixou de oferecer contas premium.

Fileserve - Interrompeu o compartilhamento de arquivos, fazendo com que usuários só pudessem baixar arquivos que eles mesmo subiram no serviço. Além disso, o Fileserve exluiu arquivos múltiplos, proibiu contas premium e fechou seu programa de afiliados.

VideoBB - Fechou o programa de afiliados.

Filepost - Suspendeu contas de usuários que enviaram material ilegal.

Uploaded.to - Bloqueou o acesso de usuários americanos.

Videozer - Fechou o programa de afiliados.

Filejungle - Está testando o bloqueio de acesso para IPs dos Estados Unidos.

Uploadstation - Está testando o bloqueio de acesso para IPs dos Estados Unidos.

4shared - Começou a deletar contas e arquivos de usuários que violem direitos autorais.

MediaFire - Em comunicado, o fundador do serviço deixou claro que o site leva as violações dos termos de serviço "muito a sério" e que é apenas um serviço de armazenamento na nuvem, tentando afastar o serviço da polêmica sobre conteúdo ilegal.

RapidShare - O advogado da empresa, em entrevista para a Fast Company, afirmou que a tecnologia para upload do RapidShare e do Megaupload é a mesma, assim como é igual a de serviços como o Dropbox ou o iCloud da Apple. Ele disse que o compartilhamento de arquivos não é o problema, mas sim a motivação por trás do negócio. Em postagem no Facebook, a empresa tranquilizou usuários dizendo que se diferencia do Megaupload pois "nunca quis fugir do acesso legal de qualquer administração" e não se sente ameaçada.

Fonte: Terra, com informações do site Life Hacker.
Postar um comentário